Revista Mandala

Cientistas descobrem desenvolvimento lingüístico surpreendente em bebês

É possível guardar informações sobre um idioma com o qual você teve contato nos primeiros meses de vida?

Compartilhar

natural newsEste artigo é uma tradução. Ele foi escrito originalmente por Vicki Batts para o veículo Natural News e está disponível em inglês aqui.

Uma nova pesquisa mostrou que os bebês começam a construir seu conhecimento sobre a língua já nos primeiros meses de vida. Mesmo se você mudou de país e esqueceu seu idioma nativo, a ciência agora mostra que é possível, ainda, que algumas habilidades ocultas permaneçam retidas.

Um estudo científico recente, conduzido pela Drª. Jiyoun Choi, da Universidade de Hanyang em Seoul, revelou que os adultos falantes da língua holandesa que foram adotados da Coreia ainda bebês apresentam facilidade para aprender a língua coreana, a qual não tinham acesso havia tanto tempo. Eles excederam as expectativas até mesmo na pronúncia. Os cientistas estão sugerindo que conversar com seu bebê constantemente, mesmo no início da vida, pode ser muito importante.

Essas descobertas são as primeiras a mostrar que crianças adotadas que tiveram experiência no começo da vida com a linguagem do lugar onde nasceram apresentam facilidade em falá-la, mesmo décadas depois de terem pensado que a esqueceram.

Drª. Choi disse à BBC News que “esse achado indica que o conhecimento útil sobre um idioma é estabelecido nos primeiros meses de vida, que ele pode ser mantido sem que continue havendo um estímulo linguístico e que se revela através de reaprendizagem”.

Para realizar a pesquisa científica, Choi e sua equipe pediram a adultos com cerca de 30 anos de idade, que tinham sido adotados ainda bebês por famílias de língua holandesa, para pronunciarem consoantes coreanas após um curto treinamento. Os participantes adotados foram comparados a outro grupo de adultos, que não tinham sido expostos ao coreano quando bebês. Um grupo de oradores coreanos nativos avaliou a pronúncia de cada grupo.

As consoantes da língua coreana são muito diferentes das consoantes no holandês, tornando o processo um pouco mais desafiador, mas também mais revelador.

baby-child-kid-girl-161593A pronúncia de ambos os grupos foi classificada como sendo do mesmo nível antes de receberem o curto treinamento. Mas, depois, os adultos adotados superaram as expectativas dos pesquisadores.

O mais surpreendente, no entanto, foi que os resultados sugeriram que não havia diferença na proficiência de pronúncia entre crianças que foram adotadas com menos de seis meses de idade (antes de aprender a falar) e aquelas adotadas após 17 meses de idade (depois de aprender a falar).

Esta revelação sugere que o conhecimento de linguagem retido pode ser mais abstrato na natureza, ao contrário de ser dependente da experiência.

Drª. Choi incentiva os pais a conversarem com seus filhos com freqüência, não importa quão novos eles são. Ela disse: “Lembre-se que o processo de aprendizagem de línguas ocorre muito cedo e o conhecimento útil de um idioma é estabelecido nos primeiros meses de vida, como sugere o nosso estudo. Tente falar com seus bebês o máximo possível, porque eles estão absorvendo e digerindo o que você está dizendo.”

A aprendizagem de línguas começa muito cedo; um bebê já pode reconhecer o som da voz de sua mãe antes mesmo de deixar o útero. Não é de hoje que esse processo de aquisição precoce de habilidades de linguagem tem sido comentado. O The New York Times publicou que, mesmo aos seis meses de idade, os bebês já começam a aprender os sons que compõem sua língua, e todas as suas distintas propriedades acústicas (descoberta realizada em 1992).

A pesquisa recente mostrou que, além de começar a reconhecer os sons da linguagem, os bebês também começam a entender as associações de palavras antes dos seis meses de idade. Eles podem não estar falando ainda, mas, sutilmente, estão aprendendo. A pesquisa mostra que, mesmo em uma idade tão precoce, eles podem até mesmo compreender o significado das palavras.

Os bebês têm um dom natural para aprender coisas novas, e parece que este dom poe se estender até à idade adulta – pelo menos no que diz respeito à linguagem. Quem sabe qual será a próxima revelação desta pesquisa?

pexels-photo-102170

Edmar Borges

Jornalista latino-americano sem dinheiro no banco nem parentes importantes, ilustrador vindo do interior de Minas Gerais. Acredita que um dia a tecnologia e a espiritualidade vão ter uma linda prole. Você também me encontra em omxxnamashivaya.tumblr.com

Comentar

Assine nossa news!

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.