Revista Mandala

Como se preparar para começar seu mochilão?

Não se trata de ficar livre dos imprevistos, mas de estar pronto e aberto para cada um deles.

Compartilhar

– O que você faz?

– Estou viajando de mochilão.

– Nossa, queria muito fazer algo assim, mas não tenho a sua coragem.

Se para cada vez que eu ouço essa frase eu ganhasse uma moeda, acho que poderia ir para a Austrália todo final de semana no próximo verão. No meu primeiro mochilão, em 2014, a frequência era ainda maior: as pessoas não sabiam se ficavam maravilhadas por eu estar tendo uma experiência tão poderosa ou se ficavam aterrorizadas com o fato de que eu não tinha um centavo para isso.

Seja como for, é importante saber que você pode, sim, fazer um mochilão. Claro que nem todos podem largar seus empregos, famílias e projetos para iniciar uma jornada turística (interna e externa) dessas, mas ninguém estabeleceu que para ser mochileiro você tem que atravessar o Atacama e se alimentar de raízes na beira de ferrovias abandonadas.

Existem muitos tipos de mochilão. Alguns nem exigem mochila (sério). Mas todos exigem que você:

Organize as coisas práticas da sua pré-viagem

Queremos mais é que o mundo se ajuste às nossas necessidades. E ele de fato faz isso. Às vezes. É que nós precisamos ter consciência e responsabilidade para não esperar dele algo que nós mesmos não sabemos dar.

Seja maleável, abra-se para as possibilidades. Mas esteja pronto, organize-se, não dê motivos para Deus não conseguir te salvar depois. Por isso:

  • Roteirize, mesmo sabendo que pode fugir do script
  • Compre/pegue emprestado/fabrique/encontre uma mochila adequada para a sua viagem
  • Faça contas, muitas contas
  • Entre em contato com pessoas que podem te ajudar no trajeto previsto
  • Entenda como funciona o lugar para onde você vai (clima, cultura, legislação)
  • Procure saber formas de economizar na viagem (ou de não gastar nadinha)
  • Faça mais contas, caso vá gastar alguma coisa
  • Faça contas de qualquer forma, porque você vai ter que gastar alguma coisa
  • Tenha certeza de que possui o material necessário para partir

E lembre-se: o mais bonito sobre nossas viagens é que elas reverberam durante muito tempo depois de concluídas.

Organize (ou tente organizar) as coisas nem tão práticas assim

Atualmente, estou descendo até Montevidéu pela costa litorânea. Avisei para toda a minha família, contei para os meus amigos com um mês de antecedência, atualizei meu perfil no Couchsurfing e economizei um dinheirinho mínimo (mínimo mesmo, estou viajando de forma autossustentável). Em 2014, aos 20 anos, eu praticamente desapareci da vida de todo mundo da noite para o dia e caí na estrada com umas moedas no bolso.

Aquilo foi coragem, eu admito. E tenho saudades da sensação.

Mas tudo tem seu preço. E, como eu disse, há várias formas de fazer um mochilão. A melhor, pelo menos para a maioria das pessoas, é com o mínimo de planejamento. Eu, por exemplo, deixei para trás meu voluntariado em um hostel de Curitiba e a segurança que advinha disso, mas estou consciente do que me espera ao final desse empreendimento geográfico pelas praias do sul do Brasil e do norte do Uruguay no inverno: labuta, hoje e sempre. Assim é mochilar.

E eu sei que essa jornada nem sempre não vai terminar assim que eu voltar, só porque eu voltei. Como eu disse, as viagens duram muito mais que o tempo de ida e volta. Então, pergunte para si mesmo, e de forma categórica, o motivo de querer fazer um mochilão. Investigue-se sobre esse anseio. Encontre lá nas raízes do seu desejo o que te faz ter essa vontade.

Daí que os obstáculos começam a cair.

Ao planejar as coisas práticas da sua viagem, você vai se deparar com alguns questionamentos um pouco mais lascivos. Por exemplo: você gostaria de se despedir? Organize-se até nisso. Planeje sua rota de fuga caso esteja fugindo e se despeça das pessoas caso queira ver seus olhares uma vez mais antes de não vê-los por algum tempo.

Pode ser muito tempo.

Pode ser todo o tempo do mundo.

Mas isso você só vai saber depois. Está pronto?

Edmar Borges

Jornalista latino-americano sem dinheiro no banco nem parentes importantes, ilustrador vindo do interior de Minas Gerais. Acredita que um dia a tecnologia e a espiritualidade vão ter uma linda prole. Você também me encontra em omxxnamashivaya.tumblr.com

Comentar

Assine nossa news!

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.