Revista Mandala

É sempre agora: um vídeo sobre a mortalidade, o desperdício de tempo e a força do presente

Você tem cinco minutos do seu tempo para pensar sobre todo o tempo que já viveu até agora? Aliás, você tem tempo para viver o agora?

Compartilhar

A maioria de nós faz de tudo pra não pensar sobre a morte.

Mas há sempre uma parte das nossas mentes que sabe que isso não pode durar pra sempre. Parte de nós sempre sabe que a visita a um médico ou um telefonema irá duramente nos lembrar do fato da nossa própria mortalidade ou daqueles próximos de nós (…) Mas a única coisa que as pessoas tendem a ser dar conta em momentos como esse é que elas desperdiçaram muito tempo quando a vida era normal.

Você não sabe que está chegando? Você não sabe que chegará um dia em que você estará doente, ou alguém próximo a você irá morrer, e você vai olhar pra trás para o tipo de coisas que capturavam a sua atenção, e vai pensar: “O que eu estava fazendo?”.

Essas são palavras do neurocientista e filósofo estadunidense Sam Harris. Em uma montagem feita a partir do áudio de uma de suas palestras, o espectador é convidado a encarar uma questão séria, talvez um pouco dura e puramente genuína sobre sua vida: você, alguma vez, já viveu no agora?

“Provavelmente não há nada mais importante do que isso para entender”, Sam Harris diz. Assista ao vídeo (legenda nas configurações):

Edmar Borges

Jornalista latino-americano sem dinheiro no banco nem parentes importantes, ilustrador vindo do interior de Minas Gerais. Acredita que um dia a tecnologia e a espiritualidade vão ter uma linda prole. Você também me encontra em omxxnamashivaya.tumblr.com

Comentar

Assine nossa news!

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.