Revista Mandala
Imagem: Brean Rea

Eu sou eu, você é você e não estamos aqui para atender às expectativas um do outro

Eu faço a minha coisa, você faz a sua. E quando nos encontramos é lindo.

Compartilhar

Eu sou eu.

Você é você.

Eu não estou neste mundo para atender às suas expectativas.

E você não está neste mundo para atender às minhas expectativas.

Eu faço a minha coisa.

Você faz a sua.

Eu sou eu, você é você.

E quando nos encontramos, é lindo.

Mas se não acontece, não há o que fazer.

Este é um poema do psicoterapeuta alemão Fritz Perls. Ele e sua esposa, Laura Perls, fundaram a escola de estudos psiquiátricos conhecida como Gestalt e dedicaram grande parte de seus empreendimento científicos na investigação do ser humano enquanto unidade presente no aqui e agora.

Ao ser visto como completo e repleto, o ser perde a necessidade de se dividir em partes, identidades, momentos, tempos, espaços e demais elementos que influenciam na concepção final de um ser único, indivisível, universal. Este ser, segundo essa corrente de pensamento, é o ser do agora. Ele não compreende o ontem, o amanhã, o mais cedo, o depois; apenas o agora.

Não é por acaso, ainda, que Perls é tão categórico em seu poema com relação ao direito à individualidade. Por estar completo, o ser que ele investiga não deposita em nada nem em ninguém necessidades, esperas ou ambições, evitando o ciclo de expectativas. Afinal, como sugere o psicoterapeuta, ninguém é obrigado a fazer a vontade de ninguém.

Nem mesmo as nossas.

Edmar Borges

Jornalista latino-americano sem dinheiro no banco nem parentes importantes, ilustrador vindo do interior de Minas Gerais. Acredita que um dia a tecnologia e a espiritualidade vão ter uma linda prole. Você também me encontra em omxxnamashivaya.tumblr.com

Comentar

Assine nossa news!

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.