Revista Mandala
Sri Prem Baba (Foto: Edmar Borges/Revista Mandala)

Felicidade não é um lugar de chegada, é um meio de transporte

Confira como foi a participação de Sri Prem Baba no primeiro dia do Congresso Internacional de Felicidade.

Compartilhar

O que você mais quer na vida? Dinheiro, amor, companhia, realização? Pense a respeito. Será que podemos traduzir todos esses desejos em uma palavra só?

Se sim, talvez essa palavra seja felicidade.

Por isso, centenas de pessoas se reúnem neste final de semana no I Congresso Internacional de Felicidade, que está acontecendo em Curitiba, PR. No seu primeiro dia, o evento já proporcionou encontros muito especiais. Um deles foi com o guru espiritual e líder humanitário brasileiro Sri Prem Baba, que abriu o congresso com palavras de serenidade e sabedoria.

O idealizador do congresso, Gustavo Arns, fala aos participantes sobre suas motivações (Foto: Edmar Borges/Revista Mandala)
O idealizador do congresso, Gustavo Arns, fala aos participantes sobre suas motivações (Foto: Edmar Borges/Revista Mandala)

Antes de Prem Baba subir ao palco, o realizador do evento, Gustavo Arns, falou sobre a importância deste final de semana e contou a grande razão pela qual o idealizou. “Meus vizinhos me veem e dizem ‘olha lá o cara da felicidade’… Que bom, né? Quer dizer que eles me enxergam como uma pessoa feliz”, ele brinca. Mas adverte: “vivemos um tempo em que acumulamos muito mais do que precisamos. Mas só seremos felizes quando estivermos conscientes”.

A banda Awaken Love canta mantras e prepara o ambiente para a chegada de Sri Prem Baba (Foto: Edmar Borges/Revista Mandala)
A banda Awaken Love canta mantras e prepara o ambiente para a chegada de Sri Prem Baba (Foto: Edmar Borges/Revista Mandala)
Neste primeiro dia de congresso, os participantes lotaram a Ópera de Arame, um dos pontos turísticos da capital paranaense (Foto: Edmar Borges/Revista Mandala)
Neste primeiro dia de congresso, os participantes lotaram a Ópera de Arame, um dos pontos turísticos da capital paranaense (Foto: Edmar Borges/Revista Mandala)

A presença de Sri Prem Baba silencia a Ópera de Arame. Sua chegada é uma brisa na manhã de raro sol com a qual a capital paranaense o recebe. “Muito lindo… Muito lindo o que está acontecendo aqui” – são suas primeiras palavras. E então, com calma e entusiasmo, o mestre espiritual conduz uma profunda reflexão sobre a felicidade e sua relação com os nossos propósitos de vida. Para ele, tudo de belo e verdadeiro nasce no silêncio, assim como o estado de felicidade.

(Foto: Edmar Borges/Revista Mandala)
(Foto: Edmar Borges/Revista Mandala)

E isso não é tudo. “A felicidade não depende daquilo que você conquista lá fora”, ele diz. “O (bem) material é importante, mas a felicidade não depende de dominá-lo”. De forma comprometida e atenciosa, Prem Baba dá as mãos para cada participante e com eles realiza uma viagem ao cerne do ser. Ele fala sobre a necessidade de se descobrir e se reconhecer para despertar a felicidade, da importância de enxergá-la como um modo de vida e não um objetivo a ser perseguido. Quando não a adotamos como uma forma e enxergar os fenômenos, a felicidade se torna o que ele chamou de “um intervalo entre dores”.

Mas como se descobrir e se reconhecer?

(Foto: Edmar Borges/Revista Mandala)
(Foto: Edmar Borges/Revista Mandala)

“Quando você se liberta de todas as crenças de quem é você, aquilo que sobra é você”, Prem Baba responde. Mas questiona em seguida: “você tem coragem de ser quem você é?”.

Além disso, o guru comentou sobre o papel das sombras. Ele lembrou que dominar 99% da sua mente não é garantia de felicidade, pois o 1% de sombra que resta pode ser o suficiente para derrubá-lo. Por isso, como ele sugeriu, geralmente as pessoas estão onde elas se colocam. Forças externas não devem ser responsabilizadas pelas situações em nossa vida que não gostamos, pois por mais que elas possam influenciar no fluxo dos acontecimentos, a decisão final é de cada um. De acordo com Prem Baba, cada um determina como as situações serão enxergadas.

(Foto: Edmar Borges/Revista Mandala)
(Foto: Edmar Borges/Revista Mandala)

“É preciso renunciar à reclamação, parar de reclamar, ficar quieto”, ele falou, como um pai que aconselha uma criança que pergunta como descer de uma árvore muito alta que ele já tinha avisado para não subir. A plateia gargalhou com seu tom. Muitas palmas ecoaram por ópera, cada participante entendendo e assimilando a riqueza daquele conselho para sua vida.

img_3843
“Respire, respire… Faça uso da oração. Dialogue com o mistério. Dialogue com a existência” (Foto: Edmar Borges/Revista Mandala)

Durante o intervalo que se deu em seguida, Prem Baba autografou exemplares do seu livro Propósito: a coragem de ser quem somos. Confira abaixo mais registros da manhã deste sábado no evento:

img_3530img_3547img_3552img_3558img_3588img_3644img_3650img_3684img_3711img_3733img_3768

 

 

img_3943img_3951img_3952img_3961img_3977

_

Continue acompanhando a Revista Mandala! Muito mais vem por aí na cobertura do I Congresso Internacional de Felicidade 😉

Edmar Borges

Jornalista latino-americano sem dinheiro no banco nem parentes importantes, ilustrador vindo do interior de Minas Gerais. Acredita que um dia a tecnologia e a espiritualidade vão ter uma linda prole. Você também me encontra em omxxnamashivaya.tumblr.com

Comentar

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.