Revista Mandala

Meditação com crianças: conheça a escola que adota a prática como exercício diário

Compartilhar

A influência da prática meditativa na vida do ser humano não é nenhum segredo para muitas pessoas; mas e quando se trata das crianças? Desde 1996, o Projeto Conectar, desenvolvido em uma escola privada de Salvador, na Bahia, propõe exercícios de reflexão e meditação no dia a dia dos estudantes.

A Revista Mandala conversou com a pedagoga e neuroeducadora Ana Lúcia Oliveira da Cruz, que trabalha há mais de 20 anos na Ananda – Escola e Centro de Estudos, onde acontece a prática de meditação diária direcionada a crianças de um a 15 anos de idade. Em Neurociência, Consciência e Meditação: prática no cotidiano de uma escola privada de Salvador, pesquisa desenvolvida pelo Centro de Neuroeducação – Centro de Atendimento e Estudos Avançados, a pesquisadora relata sua experiência com o projeto.

O processo se dá de forma atenciosa e preparada. Como Ana Lúcia explica, há uma direção e uma equipe de coordenação (dividida em Educação Infantil, Ensino Fundamental I e Ensino Fundamental II) que busca se capacitar para, posteriormente, capacitar a equipe docente, que realiza a prática com os estudantes.

Foto: Atala Portella.
Foto: Atala Portella.

Revista Mandala – Quando e como surgiu essa iniciativa de aplicar meditação com os estudantes?

A proposta pedagógica da escola já foi pensada com o intuito de contemplar o desenvolvimento integral do ser humano em seus níveis físico, psíquico e moral, sendo a meditação um instrumento para o desenvolvimento dos três. Quando a escola foi implantada, em fevereiro de 1996, já iniciamos com a prática da meditação, durante 30 minutos, todos os dias.

Revista Mandala – Quais foram os primeiros benefícios a serem observados com a prática?

Os primeiros benefícios foram observados desde o primeiro ano de atuação da Escola, em 1996, quando as famílias relatavam que os seus filhos estavam mais calmos, mais pacientes, mais relaxados e mais concentrados em suas atividades diárias, havendo avanços significativos, inclusive, nos aspectos cognitivo e motor.

Revista Mandala – E como os pais das crianças lidam com a proposta?

Quando os pais das crianças vão conhecer a escola, a proposta pedagógica é apresentada detalhadamente, inclusive a prática da meditação. Muitos pais já procuram a escola por saber que temos uma prática diferenciada. Além dos exercícios de meditação, realizamos outros exercícios contemplativos que conectam o indivíduo a sua essência. Temos também uma disciplina intitulada Iniciação à Consciência na qual trabalhamos com valores éticos, estéticos e morais elevados, com os vícios e as virtudes, temperamentos, com Leis Naturais que regem o Universo, dentre outros.

Foto: Atala Portella.
Foto: Atala Portella.

Temos também uma disciplina intitulada Iniciação à Consciência na qual trabalhamos com valores éticos, estéticos e morais elevados.

Revista Mandala – Atualmente, o que se observa de mais interessante nessa prática, o que indica para você que estão no caminho certo e que é importante mantê-la?

O que mais nos chama a atenção é que as crianças, mesmo as pequenininhas, entre um ano e meio e dois anos, ensinam aos seus pais a fazerem a meditação em casa, contribuindo com a melhoria da qualidade de vida das famílias. Sempre que fazemos algum trabalho no qual devam dizer o que mais gostam na Escola elas respondem que é a meditação.

O que nos certifica que o caminho mais assertivo é este é testemunharmos produtos da Escola, já atuando no mercado de trabalho, nas áreas de exatas, ciências humanas ou sociais e biomédicas, e estarem em posição de destaque, tanto nos aspectos cognitivos quanto comportamentais.

Revista Mandala – Na sua opinião, qual a grande e principal transformação que está sendo feita ao introduzir a prática da meditação na vida dos estudantes, não só no rendimento como alunos mas também, e especialmente, em suas experiências pessoais, fora do espaço escolar?

Envolvem-se menos em conflitos com os colegas e educadores, conseguem manter a calma, a paciência, a criatividade aflora, o raciocínio é mais rápido, há uma maior fluência verbal e riqueza de vocabulário, conseguem manter o foco de atenção nas atividades. Quando saem da Escola e vão para o ensino médio e para a faculdade sempre retornam para agradecer e dar depoimentos sobre os benefícios trazidos pela meditação realizada na Escola. São pessoas que têm mais traquejo social, maior inteligência emocional, senso de autorresponsabilidade, maior empatia nas relações profissionais, além de demonstrarem em suas ações que são pessoas que primam pelos valores humanos.

Trabalhamos com inclusão e é evidente o rápido desenvolvimento de crianças com transtorno do espectro autista, por exemplo, que passam a interagir socialmente, diminuem a incidência dos movimentos estereotipados e repetitivos, dentre outros comportamentos.

Foto: Atala Portella.
Foto: Atala Portella.

Sempre que fazemos algum trabalho no qual devam dizer o que mais gostam na Escola elas respondem que é a meditação.

A Professora Ana Lúcia relata, por fim, casos testemunhados por ela em que a prática de meditação oferecida pela Ananda transformou a vida dos estudantes. O Projeto Conectar, que completa esse ano duas décadas de existência, é parte do Programa Conscientizar, o qual, nas palavras da neuroeducadora, “faz parte da estratégia para o trabalho de despertamento, desenvolvimento, moralização e socialização do potencial humano do educando, pautando sua estrutura teórica/prática em todo conhecimento disponível não só pela ciência, mas também pela filosofia e religião”.

Edmar Borges

Jornalista latino-americano sem dinheiro no banco nem parentes importantes, ilustrador vindo do interior de Minas Gerais. Acredita que um dia a tecnologia e a espiritualidade vão ter uma linda prole. Você também me encontra em omxxnamashivaya.tumblr.com

comentários

  • O meu filho estudou nesta escola Ananda e apesar deles terem este momento chamado de “meditação”, a prática quotidiana não condiz com a paz interior e com amor constante para que o exercício é feito. O que se vê é falta de paciência de alguns professores e funcionários com as crianças especiais, que quando saem do comportamento que eles consideram “padrão”, eles se irritam, tiram da sala e chamam os pais para resolverem, cobrando inclusive que a criança tome remédio psiquiátrico. Eu tive um certo trabalho para conseguir colocar meu filho lá porque coloquei muito expectativa na escola, tinha muitas esperanças que meu filho (autista de grau moderado e com transtorno obsessivo desafiante) melhorasse e conseguisse se socializar. No momento inicial, quando disse que meu filho era autista eles disseram que não tinha vaga. Contudo, resolvi ligar como se fosse outra pessoa e não revelei que ele era especial e a funcionária não criou qualquer objeção, apenas pediu para eu levar os documentos. Me decepcionei logo na primeira semana do início as aulas, pois a escola ligava para mim quase todos os dias para se queixar que meu filho gritava e chegou até dizer que ele agrediu uma professora, quando sei que não chegou a este ponto, Eles sempre se referiam a ele como se fosse uma criança problema, sem controle, quando meu filho nunca foi agressivo, ele só é nervoso. Pelo contrário, normalmente até apanha dos meninos menores que ele. Prova disso foi que quando pedi a gravação que eles disseram que tinha, eles enrolaram e não me entregaram. Enfim, contei os dias para acabar o ano e para tirar meu filho dessa escola, que inclusive cobra um alto preço e não oferece nenhuma estrutura compatível com o preço. A escola é simples e não tem nem uma área de lazer decente. O pagamento mensal é efetuado numa conta da funcionária e não da escola, o que sempre achei estranho, pois se trata de uma pessoa jurídica.

  • Tenhonimesa gratidão a escola Ananda ppr tudo o que vem proporcionando e agregando na vida deminha filha e pela pratica da meditação diaria, na qual ela mesma diz que adora fazer e em casa adotei a pratica para fazê-los dormir.
    Coloco uma musica bem calma com sons da natureza depois de contar uma historiae em menos de 20 minutos eles ja dormiram.

  • Parabéns a Escola Ananda por esse belo trabalho! Que bom é ver uma escola particular que se preocupa não só com a formação de produtos que vão atuar no mercado de trabalho, mas principalmente com a formação de seres humanos melhores, que vão interagir de forma responsável, equilibrada e consciente com seus pares, com seus semelhantes, e com o planeta!
    E parabéns a Revista Mandala, que está dando visibilidade a esse tipo de prática!

  • A Escola Ananda é um exemplo a ser seguido. A prática de meditação trouxe uma relação ainda mais amorosa com minha filha. Agora ela está mais compreensiva e tranquila na convivência diária.

Assine nossa news!

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.