Revista Mandala

O estresse é apenas uma resposta biológica: saiba como usá-lo a seu favor

Ele tem nos mantido de pé durante toda a história evolutiva da humanidade. Não é hora de desconstruir seu significado?

Compartilhar

O artigo a seguir é uma tradução. Ele foi publicado originalmente no site Harvard Business Review e escrito pela pesquisadora e psicóloga sul-africana Susan David, que passou 20 anos estudando sobre os efeitos do estresse no comportamento humano. Para ler o texto em inglês, clique aqui.

É impossível passar mais de cinco minutos nos dias de hoje sem ouvir falar sobre o estresse: testes de estresse, gerenciamento de estresse, como a eventual causa de morte de todo mundo provavelmente será (claro) o estresse. Nós falamos demais sobre o estresse, nós reclamamos sobre ele, nós fazemos aulas de ioga e meditamos para nos livrarmos dele. Nós estamos obcecados.

Mas eu estou prestes a propor algo que pode parecer louco: você não precisa se livrar do estresse para viver uma vida feliz e gratificante.

Muitas sugestões de auto-ajuda sugerem que uma vida satisfatória só pode ser encontrada quando você se livra de pensamentos e sentimentos negativos. Mas, no meu trabalho sobre “agilidade emocional“, descobri que tentar livrar-se do estresse pode fazer você ficar bem mais estressado. É melhor reconhecer o poder da emoção e driblar o que vem a seguir, por assim dizer, fortificando-se ao final da situação para que você possa tomar decisões que não serão baseadas no seu estado de estresse.

Pense no seu estresse como uma estação de rádio que você quer desligar. Você não tentaria apagar a estação indesejada colocando outra música para tocar em cima dela, tentaria? Claro que não. Você teria que recorrer ao botão de regulagem e alterná-lo até encontrar outro canal, sem eliminar a primeira estação, mas simplesmente escolhendo uma outra que você prefere. Da mesma forma, tentar encobrir o estresse com pensamentos ou comportamentos positivos geralmente não resolve. E quando não conseguimos sair dessa situação, nos sentimos mais ansiosos. Ficamos presos em um ciclo de estresse sem fim.

Se você olhar para as coisas de uma forma mais ampla, perceberá que o estresse é incrivelmente útil. Ele é uma importante resposta evolutiva ao perigo, uma ferramenta automática que assume o controle em caso de emergências. À vista de algo perigoso (ou preocupante), suas respostas de estresse se ativam, ajudando você a correr mais rápido, pular mais alto, ver melhor e pensar mais rápido. O estresse é a melhor arma do corpo; foi o que nos manteve vivos por anos, levando-nos de presa a predador. Não podemos anular nossa resposta ao estresse, não importa o quanto tentemos, porque precisamos disso.

Mas a questão, então, é como podemos usar o estresse. Se não conseguimos nos livrar dele, o que devemos fazer? Aqui estão algumas das minhas estratégias favoritas:

Eleja uma perspectiva

Uma pesquisa de Psicologia da Saúde nos diz que a forma como enxergamos nossas próprias respostas corporais ao estresse corporal pode melhorar a saúde física. Na amostra do estudo, as pessoas que interpretaram seus sintomas de estresse de maneiras mais positivas ou benéficas apresentaram melhor saúde e mais longevidade do que qualquer outra pessoa.

Então, pensar em seu estresse como um mecanismo de bombeamento embutido, que o prepara para situações desafiadoras, pode ajudá-lo a avançar em vez de ficar atolado. Quando seu coração começa a bater rapidamente e as palmas das suas mãos ficam suadas, agradeça ao seu corpo: agora você pode fazer o que tem que fazer se sentindo pronto para qualquer coisa. Esta estratégia não é negação ou “pensar positivamente”; é envolver-se com a sua realidade evolutiva.

Desvincule-se do significado

Muitas vezes ensino aos meus pacientes sobre o significado do engajamento. Neste caso, significa passar de “eu me sinto estressado” para “eu estou estressado”. Quando nos identificamos fortemente com uma emoção, ela pode acabar tornando-se nossa definição de nós mesmos, uma realidade aterrorizante que devemos enfrentar todos os dias. Mas o que devemos lembrar é que o estresse é uma resposta corporal a um sentimento sobre nossa visão do mundo. O estresse nem sempre é realidade.

Então, tente reformular a sua ansiedade na sua cabeça: “estou estressado” torna-se “estou numa situação que exige que eu faça uma grande apresentação, então estou tendo a sensação de que estou estressado e o meu corpo está respondendo de acordo”. Depois de dar um passo atrás, mesmo um pequeno passo, você poderá acessar a perspectiva necessária para seguir avançando.

Cultive a curiosidade

Por que você está estressado? Para nos desenganarmos sobre o estresse, temos que entender de onde ele vem. Não podemos fazer isso se não nos interrogamos com curiosidade o sentimento em questão, considerando seus motivos, as pessoas que podem estar causando-o e as qualidades da experiência de poder senti-lo. Como você se comporta quando está estressado? O que você diz a si mesmo quando se sente ansioso? Reconheça os padrões nas suas respostas.

Ao contrário da crença popular, o “alívio do estresse” pode não ser tão fácil quanto pensamos que deveria ser. Então, ao invés de lutar contra nossas respostas naturais ao mundo, tente integrar o sentimento em sua resposta ao mundo. O estresse prepara você para a luta, bombeando você, aumentando os níveis de sucesso e mantendo você vivo.

Edmar Borges

Jornalista latino-americano sem dinheiro no banco nem parentes importantes, ilustrador vindo do interior de Minas Gerais. Acredita que um dia a tecnologia e a espiritualidade vão ter uma linda prole. Você também me encontra em omxxnamashivaya.tumblr.com

Comentar

Assine nossa news!

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.