Revista Mandala

Superar um relacionamento tóxico parece impossível, mas não é

E estes são alguns passos para recuperar quem se foi e realmente precisa voltar: você mesmo.

Compartilhar

Este artigo é uma tradução do texto escrito por Paula Witman e publicado originalmente no site Mind Body Green. Acesse o texto em inglês aqui.

Eu tenho enfrentado o horror de um processo triste e desgastante de separação. Quando percebi que o ressentimento, a raiva e a tristeza não eram mais necessários, fui ao Sivananda Ashram nas Bahamas para aprender sobre a estrada até o perdão com o autor de Forgive for Good (traduzindo do inglês, “perdoar para o bem” e também “perdoar para sempre”) e Forgive for Love (“perdoar por amor”), o Dr. Fred Luskin. Aqui estão cinco passos para praticar se você está lutando para se libertar de emoções negativas:

1. Dê-se tempo e espaço para chorar

Em sua pesquisa, o Dr. Luskin percebeu que os períodos de luto, que passamos desabafando e reclamando, são passos necessários no processo de cura. Quando você é gravemente injustiçado, considere uma terapia de conversa com um profissional para trabalhar com suas questões antes de exigir de si mesmo que perdoe a ofensa e quem a direcionou a você.

Minha experiência pessoal com terapia de conversa diz que ela é mesmo necessária e incrivelmente curativa. Citando o meu terapeuta, eu estava “andando por aí com feridas abertas que precisavam de alguma atenção antes de começar a cicatrizar”. Acho que as pessoas devem ser aplaudidas por procurarem ajuda em tempos de luta, não devem se sentir envergonhadas. Que alívio ouvir o Dr. Luskin reconhecer esse fato! Permissão para sofrer: concedida.

2. Olhe novamente para a sua história

Depois que o tempo e o luto passam, você continua contando para si mesmo e para os outros a mesma dolorosa história repetidamente? Você está preso em um looping de negatividade? Se for assim, você está mantendo a simpatia do seu sistema nervoso trancada e em alerta vermelho. Cada vez que você reconta a história, são liberados em seu corpo hormônios do estresse destinados a nos ajudar na luta ou na fuga.

Dr. Luskin compara esses pensamentos negativos com a experiência de assistir à televisão. Quando você fica repetindo o mesmo canal,  está tornando o luto cada vez mais profundo e capaz de ferir fisicamente o seu corpo. Mas você possui o controle remoto e pode mudar de canal uma vez que o influxo de hormônios do estresse dão uma trégua. A raiva e outras emoções negativas limitam temporariamente nossa capacidade de fazer escolhas lógicas.

3. Empodere-se de suas emoções, falhas e da sua bagagem de vida

Isso é o oposto de culpar alguém ou pensar em si mesmo como uma vítima. Somos seres falhos e participamos de relacionamentos, o que significa que todos nós experimentamos conflitos de vez em quando. Mas, nessas situações, podemos escolher o que serão nossas respostas e emoções. “O que causa a maior parte de nosso estresse é a acumulação de pequenos problemas e irritações com as quais não lidamos bem”, explica Luskin em Forgive for Love.

Quando eu aceitei que eu também agi por interesse próprio, ignorei sinais e trouxe meu cansativo passado para o meu relacionamento frágil, pude finalmente começar a reformular a narrativa. Eu fiz o melhor que pude com a informação e o kit de ferramentas emocionais que tinha ao meu dispor naquele momento, e repito esta frase para mim mesmo quando a culpa e vergonha rasteja entre meus pensamentos. Estou aprendendo a redirecionar meus pensamentos ou usar o controle remoto para mudar o canal emocional no qual estou sintonizada. Precisamos perdoar a nós mesmos antes de conseguirmos perdoar os outros.

4. Preste atenção à coisas boas

O Dr. Luskin chama isso de “exercitar seus músculos de gratidão”. O objetivo é fortalecer os vínculos com os padrões de pensamento positivo por meio da repetição. Ele sugere que você lembre de algumas bênçãos no ambiente, no mundo físico ou na relações e siga o Método de Refocagem na Emoção Positiva. Eu gosto de criar imagens mentais de todos as pessoas que eu amo e que têm fornecido apoio emocional no decorrer desse meu processo de separação.

De um ponto de vista, eles estão entrelaçando as mãos e as pernas comigo para criarmos a teia humana que me segurou quando eu estava caindo! De outro, eles são um exército de soldados de bondade (corações grandes e ouvidos abertos são suas “armas”) que permanece ao meu lado enquanto eu levo a vida adiante. Essas imagens positivas equilibram meu corpo com um profundo sentimento de gratidão e me tiram dos momentos de “coitada de mim”. Em vez de ser aprisionada pela raiva, eu adotei essa prática de auto-suavização.

5. Observe o espaço extra no seu coração, na sua mente e no seu corpo quando você se liberta do ressentimento

Raiva e dor tomaram tanta minha energia mental, emocional e física! Quando eu me limpei disso tudo, adquiri mais capacidade de amar e ser grata. Ao caminhar em direção ao perdão, eu não estou tolerando as ações do meu ex-marido nem desistindo da minha esperança de ser justiçada de forma legislativa. Estou simplesmente deixando ir a minha expectativa de um passado melhor.

Agora, esta é a consultora de negócios e professora de yoga falando: depois de ter esvaziado o porão sujo do seu coração, pense em novos empreendimentos e faça um plano para alcançar seus objetivos pessoais.

Edmar Borges

Jornalista latino-americano sem dinheiro no banco nem parentes importantes, ilustrador vindo do interior de Minas Gerais. Acredita que um dia a tecnologia e a espiritualidade vão ter uma linda prole. Você também me encontra em omxxnamashivaya.tumblr.com

Comentar

Assine nossa news!

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.