Revista Mandala

Você já experimentou se expressar desenhando qualquer coisa?

As ilustrações de Brooke Weber expressam de forma nostálgica o fantástico e prazeroso que não necessariamente precisam fazer sentido no papel.

Compartilhar

Muitas pessoas, quando precisam ter uma conversa importante, recorrem à companhia leal de um papel e uma caneta para o grande momento. Enquanto explicam seu ponto de vista e fazem anotações para consultar depois, o papel vai ficando cada vez mais preenchido com círculos, linhas e quadrados.

Isso é canalizar para a ilustração o excesso de algum sentimento que toma conta naquele momento. Trabalhando esse processo com técnica, podemos não só criar arte sincera como desabafar sem medo o que está lá dentro e precisa começar a sair.

Na obra da ilustradora Brooke Weber, também sob o pseudônimo de Little Canoe, podemos ver nos contextos fantásticos que ela cria e nos elementos aparentemente nonsense uma narrativa complexa e muito descritiva. Além de uma abordagem voltada para as mulheres, Brooke tem o traço muito marcado e fortes referências ao nostálgico e ao old school.

Claro que a arte, a partir do momento em que é vista, se altera e está sujeita às mais variadas interpretações. Mas, ao traduzir um sentimento através de uma metáfora visual, estamos possibilitando o fluxo de expressão e reconhecimento. Não precisa fazer sentido, só precisa ser feito.

Edmar Borges

Jornalista latino-americano sem dinheiro no banco nem parentes importantes, ilustrador vindo do interior de Minas Gerais. Acredita que um dia a tecnologia e a espiritualidade vão ter uma linda prole. Você também me encontra em omxxnamashivaya.tumblr.com

Comentar

Assine nossa news!

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.