Revista Mandala

Yoga para crianças é mais poderoso do que você imagina

A prática traz uma série de benefícios que estimulam o desenvolvimento corporal e ajudam na saúde da mente já na infância.

Compartilhar

Na escola, falta concentração. No parque, é difícil se relacionar bem com as outras crianças. Em casa, estímulos como TV e celular são o suficiente. As crianças têm corrido graves riscos de desenvolvimento na era contemporânea. Replicando as ações dos pais e demais adultos ao redor, suas expressões comportamentais podem estar relacionadas com falta de empatia e perda de atenção.

Mas nem tudo está perdido. É que, como alertam profissionais da psicologia infantil, práticas de postura, bem-estar e amadurecimento emocional podem ajudar a criança a manter sua inteligência corporal e, consequentemente, lidar de forma mais orgânica com o mundo ao seu redor.

De acordo com João Soares, professor de Yoga para crianças há 22 anos, elas já possuem todos os artifícios necessários para se utilizar da yoga como forma de expressão e ação em sua vida. “Você vê uma criança sozinha dando cambalhota, fazendo posturas onde ela alonga a coluna em extensão e outras onde alonga compensando esse movimento de extensão”, ele conta. “A criança já faz vários movimentos de inteligência corporal”.

sports-428030_1280Para ele, a importância da prática na infância vem atrelada à necessidade de não perder o contato com o corpo, pois é com ele que as pessoas se relacionam com o mundo. E, no caso da criança, é com ele que ela vai brincar, por exemplo, uma atividade cuja ausência pode comprometer sua experiência. “Hoje não tem mais árvore para subir, não tem mais quintal, você vê o absurdo de crianças de dois anos com celular, com o tablet”, João observa. “É, assim que ela perde o contato com o corpo”.

João, que é também contador de histórias, chama a atenção para algumas queixas que poderiam ser resolvidas com a prática de yoga e do autoconhecimento corporal já na infância. “Os professores reclamam que os alunos não tem concentração na escola. Se fizermos um paralelo com yoga, como ela vai ter concentração se não tem a coluna fortalecida? Ela fica enterrada, não usa o corpo pra brincar, pra correr”, ele aponta. “Se ela faz yoga, fortalece a coluna, ela se senta melhor, o cérebro é melhor oxigenado e os pulmões não ficam pressionados quando ela senta”.

Uma abordagem especial para o público infantil

As crianças não são como os adultos. Sua experiência no mundo, em cada lugar que conhecem todos os dias, é diferente. Como observa o psicólogo e instrutor de yoga Volnei Pinheiro Junior, a criança vive o mundo pela primeira vez e precisa de uma abordagem diferenciada para que entenda e se interesse pelas mensagens do yoga.

child-538029_1280“É bom estimular ainda cedo essa capacidade da criança de estar no presente, que é uma forma de meditação”, Volnei afirma, ressaltando que, na infância, o estado de atenção plena é muito mais natural e contínuo que nas demais fases da vida. “Isso vai ajudá-la a acalmar a mente, a conduzir a sua energia, a perceber que quando ela está cansada ela precisa descansar, quando ela está com energia precisa usar de uma maneira que seja construtiva, para criar algo e não pra brigar”.

Mas yoga não é uma prática silenciosa, quieta, que exige uma série de posturas e momentos de reflexão? Como uma criança vai se atentar para o autoconhecimento que ele proporciona se ela não consegue ficar parada, por exemplo?

Enquanto o adulto se relaciona de forma racional com o mundo, a criança o faz de forma lúdica e desprendida. Por isso, recursos que se utilizam de elementos já presentes e enraizados no imaginário e na convivência das crianças podem ser extremamente úteis na busca por conscientizá-las dos preceitos e ensinamentos do yoga.

Um desses recursos são as histórias.

human-746931_1280Yoga com Histórias: lúdico, dinâmico e poderoso

“Histórias não são só historinhas”, João avisa. “São remédio para a alma”. Como ele explica, muitas crianças enfrentam situações difíceis no dia a dia e encontram nas histórias conforto e sabedoria, pois elas trazem elementos poderosos em suas narrativas de empoderamento e superação.

Ele começou a trabalhar com yoga para crianças na Casa Abrigo, em São Paulo, desenvolvendo a prática com crianças violentadas. Observando atentamente o imaginário do mundo infantil em busca de aplicar na prática do yoga as referências mais importantes para as crianças, ele percebeu que contar histórias e mesclá-las com posições era muito efetivo.

“São elementos que as fortalecem”, diz ele sobre os elementos presentes nas histórias. “As histórias são conhecimentos maravilhosos para (a criança) encontrar equilíbrio emocional. Já se ouve falar na historiaterapia, a arte de contar hitórias pra ajudar as crianças a passarem determinadas dificuldades. Os grandes contos de fada não morrem porque trazem grandes mensagens”.

Por isso, em parceria com com sua esposa e também professora de yoga, a pedagoga Rosa Muniz, e com o produtor Dudu Toledo, além de outros colaboradores, ele idealizou um projeto que busca levar o yoga às crianças e proporcionar, de forma lúdica e comprometida, bem-estar na infância.

10984108_1375855092740362_8108278043693090848_n
Ilustração de Thais Uzan para o Yoga com Histórias (Imagem: reprodução)

O Yoga com Histórias, que começou como um grupo pioneiro no Brasil de aplicação de yoga para crianças sob a metodologia das narrativas lúdicas, agora ultrapassa fronteiras, assim como o método em si, que atualmente é difundido em vários países. Após a apresentação de um piloto à TV Rá-Tim-Bum, o projeto vai virar série e a primeira temporada, que trará jornadas de autoconhecimento e suas incríveis metáforas à prática de yoga, começa a ser gravada este mês.

Para isso, o Yoga com Histórias criou uma campanha de arrecadação coletiva. A série ficará no ar por pelo menos dois anos e será exibida não só no Brasil, mas também em Portugal, no Japão e em outros países. O mais interessante: Thais Uzan, a animadora responsável pelo desenvolvimento do projeto para a TV, foi aluna da primeira geração de crianças do Yoga com Histórias.

17823_1375855106073694_6831162143389500064_n
(Imagem: Yoga com História/Reprodução)

No programa, a equipe do projeto vai trabalhar com temas. O primeiro é o medo. “Junto com isso, trabalhamos posições e posturas de yoga que ajudam a despertar a força interna para enfrentar o medo”, conta João. “Associando histórias com brincadeiras, tem-se um instrumento maravilhoso para ajudar as crianças. Medo, raiva, solidão, todos os sentimentos… As histórias ajudam de forma inconsciente a refletir e se apoderar dessas mensagens”.

De filho para pai: uma consciência sobre estar e agir no mundo

Crianças estão o tempo todo assimilando o mundo e, como Volnei explica, replicando ações dos adultos que vivem em seu entorno. Ele chama a atenção para a importância do exercício do carinho e da empatia por parte de pais que desejam que seus filhos também desenvolvam bons sentimentos para com as outras pessoas.

Mas João adverte para um triste fenômeno: os pais não têm tido atitudes compassivas dentro de casa e, muitas vezes, levam seus filhos para o yoga na esperança de que a prática vá resolver problemas comportamentais das crianças.

human-730204_1280E Volnei, que desenvolveu aulas de yoga para crianças em uma escola de Curitiba durante três meses e observou como elas lidavam com a prática, também repara nesse cenário. “Os pais estão pouco atentos ao que está acontecendo, são pouco empáticos, e acabam não percebendo a criança”, diz o instrutor. “Emocionalmente, ela absorve tudo. Mesmo que não entenda, ela está registrando essa experiência. Então, quando eles estão pouco conscientes, muito estressados, isso vai afetar diretamente a criança porque ela vai achar que esse é o jeito correto de viver a vida”.

Por isso, é importante salientar que a união de esforços, dentro e fora de casa, com e sem a prática do yoga, dos instrutores e dos pais, será decisiva na construção de mundo positiva da criança. “O passo a passo do yoga vai ajudar a criança a estabelecer uma relação melhor com o mundo”, Volnei observa. “Os valores éticos e morais do yoga vão ajudar a criança a adotar essas atitudes na infância e conscientizá-la sobre valores humanos”.

Edmar Borges

Jornalista latino-americano sem dinheiro no banco nem parentes importantes, ilustrador vindo do interior de Minas Gerais. Acredita que um dia a tecnologia e a espiritualidade vão ter uma linda prole. Você também me encontra em omxxnamashivaya.tumblr.com

Comentar

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.